10 COMIDAS FAVORITAS

(Só pra já começar a esclarecendo: as fotos ali em cima não são as nossas preferidas mas nos fizeram muito felizes. As que mais gostamos quase não temos fotos provavelmente por não ter dado tempo!)

Comer é a maneira mais gostosa de entrar em contato com a cultura local. Aqui na Ásia, especialmente no Sudeste Asiático, as comidas de ruas são super comuns e normalmente é nossa dieta diária. Escolhemos onde vamos comer se achamos a comida bonita, se é limpo – e normalmente são super – e se tem bastante gente – sinal de que além de ser boa a comida é mais fresca.

A Indonésia não foi um país onde comemos bem. A comida local normalmente era extremamente gordurosa, muita fritura e poucos legumes, frequentemente eles servem macarrão instantâneo e a gente se espantou no começo. Nada nos chamou a atenção. Em Bali existem vários restaurantes internacionais que devem ser bons, mas sempre muito caros e ocidentalizados demais pro nosso bolso e gosto.

Já no Laos a comida é gostosa. Comemos muito sanduíches em baguetes, já que a colonização foi francesa, porém a comida local lembra bastante a tailandesa, mas ainda não tão gostosa. Até agora nada entrou pra nossa lista de favoritos, como ainda temos uns dia aqui não perdemos as esperanças.

Essa foi a lista não foi fácil de fazer mas a gente selecionou as 10 comidas mais gostosas até agora.

1 – CHINA – Macarrão da rua em Kunming

A China é um bom lugar pra experimentar várias coisas diferentes. Aqui poderiam entrar o pato de Pequim, os porcos agridoces – que são sempre um pedido acertado, os cogumelos de Yunnan, a salada de batatas quase cruas mas o que a gente lembra com saudades até hoje foi um macarrão que comemos na rua de Kunming, no sul do país.

A gente não consegue escolher se foi a da tiazinha no centro da cidade ou do tiozinho do lado do nosso hotel, num bairro bem simples. Mas os dois eram deliciosos. Um macarrão de arroz firme, frito com pimenta e legumes num molho muito gostoso que jamais saberemos exatamente do que era.

2 – MALASIA – Cordeiro da Família da Lyd

Quando ficamos em Penang, na Malásia, na casa de uma família muçulmana chegamos no Haji, festa muçulmana de sacrifício, como contamos aqui. Como uma família convencional tinha o que comer o dia todo e não adianta dizer que está satisfeito, uma tia vai te encher de comida de novo. As portas ficam abertas para que os vizinhos e família sejam recebidos, sempre com um prato na mão.

No dia que chegamos as mulheres estavam na cozinha preparando os ingredientes para o dia seguinte. Ajudamos no que conseguimos no preparo e ainda queremos tentar fazer essa receita sozinhos. Sempre lembramos com carinho, da família e desse prato delicioso.

O cordeiro é muito bem lavado e fica cozinhando muitas horas num molho com especiarias e uma pasta de castanha de caju e cebola. É servido com arroz e legumes. Tinha mais várias comidas deliciosas, mas esse foi especialmente diferente e maravilhoso.

3 – MALASIA – Nassi Kandar de Georgetown

Nassi Kandar é a comida de todo dia dos malaios. Nosso feijão com arroz. Como já contamos aqui a culinária malaia também tem muita influencia dos indianos e nesse prato é bem fácil perceber. Nassi é arroz e Kandar é XXX. Nesse dia almoçamos com a família que nos hospedava num restaurante lotado de locais. A comida era super deliciosa e nossa mãe muçulmana fez a gente repetir até não aguentar mais.

4 – MALASIA – Roti da esquina do condo

Ficamos hospedados num coushsurfer super bacana em Kuala Lumpur, como contamos aqui e aqui, e estávamos rodeados de restaurantes muito muito bons e baratos.

O Roti é um pão feito na chapa, parecido com um chapati ou naan indiano, com uma técnica super legal de assistir. A maneira como eles abrem a massa é diferente. No Sudeste Asiático é comum encontrar esse tipo de pão, mas até agora nenhum foi tão delicioso quanto o da Malásia porque lá a chapa não levava óleo e nos outros países até agora sim, muito.

Esse Roti é servido com alguns molhos, tipo curry, pra comer junto. E os Roti doces também são deliciosos, a gente nunca resistia.

top10 comidas-5870

5 – MALASIA – Mee Mamak do Hotel Basaga

Quando trabalhamos no bar em Kuching, como contamos aqui, tínhamos acesso ao hotel super bacana do mesmo dono. Lá a gente ia pra ter acesso a internet, pra usar a piscina e pra comer Mee Mamak.

O Mee Mamak é um tipo de macarrão de arroz frito com um molho um pouco adocidado, vermelho, com frutos do mar. Tem algumas especiarias bem diferentes e o molhinho que fica é muito irresistível, o cheiro é inconfundível e todas as versões que experimentamos eram ótimas.

6 – MALASIA – Mee Jawa do Warong

A comida da parte da Malásia que fica em Borneo tem menos influencia Indiana mas, por outro lado, tem bastante influencia dos povos locais. A culinária é bem fresca, com bastante frutos do mar e sabores diferentes, com mistura de molhos mais doces e ingredientes que a gente nunca tinha visto antes.

O Mee Jawa é assim, um macarrão de ovo misturado com um molho amarelo, que torna o prato parecido com uma sopa. Pode ser servido com brotos e vegetais, deixando a crocância dar um contraste bem interessante.

7 – TAILANDIA – Pad Thai do vizinho do Hero

No primeiro dia que chegamos em Bangkok o Hero, nosso anfitrião do do hostel/couchsurfing como contamos aqui, nos levou num restaurante super peculiar. Uma mistura de Karaokê com restaurante familiar onde todas as mesas tinham pedido, pelo menos um, whisky. Jantamos ao som de velhinhos cantores.

Comemos vários Pad Thai na Tailândia, além de ser nosso prato favorito ele é a comida mais barata que você encontra, e foi difícil escolher o favorito. Mas esse talvez pela atmosfera, talvez por ser o primeiro mas principalmente porque os locais sempre sabem onde comer foi o melhor.

O Pad Thai é um prato de macarrão de arroz, brotos, vegetais e ovo fritos numa mistura de molho de tamarindo, caldo de peixe, shoyu, acúcar, pimenta, coberto por amendoim e mais pimenta. É muito delicioso e apaixonante. Comemos praticamente todos os dias por lá.

top10 comidas-2013

8 – TAILANDIA – Salada de papaya verde do Siam

A salada de papaya ou manga verdes é super diferente. A gente nunca tinha comido essas duas frutas assim, verdes e crocantes, são bem azedas. Um prato também fácil de encontrar nas ruas da Tailândia – e nas do Laos, pelo que vimos até agora – é super leve e leva muita pimenta.

Num pilão grande são macerados pimenta, alho e tomate. Depois é misturado a papaia ou a manga verdes cortados bem finos e compridos, vagem, limão, amendoim e uma mini beringela que nunca vi no Brasil.

O resultado é uma salada muito fresca, azeda e doce ao mesmo tempo e muito, mas muito, apimentada. É um prato que mostra bem como a cozinha tailandesa mistura os sabores. Nesse dia suores e lágrimas foram derramados depois que eu disse pra moça que fazia minha salada que eu gostava de pimenta. Mas sem arrependimentos, é um dos pratos mais gostosos que comemos lá.

9 – TAILANDIA – Kao Soy que o Dan fez na aula de culinária

Kao Soy é uma sopa com macarrão de ovos. A primeira vez que comemos, num restaurante em frente a uma feira que íamos praticamente todo dia em Chiang Mai, ficamos apaixonados. Mas a que o Dan fez na nossa aula de culinária ficou melhor ainda.

O caldo leva pimentas, curry, leite de coco e mais pimentas. Normalmente é servido com camarões e por cima macarrão crocante, que contrasta de uma maneira linda com o creme que forma. É uma sopa leve por causa do leite de coco, que é super usado, e tem um cheiro muito gostoso por causa da mistura de pimentas e temperos.

10 – TAILANDIA – Mango sticky rice da aula de culinária

Os asiáticos não são muito bons em sobremesas e a gente confessa que sente falta. Mas o mango sticky rice é uma delícia. Talvez porque a gente fez ficou ainda mais gostoso.

Esse arroz grudadinho é bastante comum aqui no sudeste asiático e normalmente é servido em pratos salgados. Pra essa sobremesa ele fica várias horas de molho e é, em seguida, cozido no vapor. Enquanto ainda morno é misturado leite de coco, açúcar de palma derretido com água e açúcar de cana. Depois frio é servido com fatias de mangas. Lembra um pouco um arroz doce, mas eu acho ainda melhor.

Comentários

Comentários

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *